Alunos

A CONSTRUÇÃO DE PAISAGENS URBANAS BRASILEIRASCONDICIONADA À AÇÃO FEDERAL DE PRESERVAÇÃO

JUREMA KOPKE EIS ARNAUT

 

Data da Defesa: 28/12/2006

 

Orientador: JOSE SIMOES DE BELMONT PESSOA

 

 

Resumo:

Desde 1937, existe previsão legal dando competência ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN – para a preservação dos bens materiais significativos à formação da identidade nacional brasileira. No que diz respeito à construção de paisagens urbanas, podem ser apontados dois períodos no cumprimento dessa tarefa: o primeiro, em que se procurou capturar as áreas protegidas em cenas estáticas, em uma perspectiva ideal, orientada por atributos “pinturescos”, afirmados como belos, desde a Antiguidade; o segundo, que se caracteriza pela mobilidade da cena, e para que foi necessário utilizar novos modos de abordagem emprestados pela Geografia Cultural. O quadro das paisagens urbanas tombadas ou de grande parte das áreas em torno de bens tombados, no entanto, é desolador. O que teria dado errado? Em que medida a ação preservacionista contribuiu para a situação atual, em que grande parte da ocupação do solo é caótica e, cada vez menos, tem vinculação com os bens e sítios protegidos? Este estudo fará um recorte retrospectivo da ação do IPHAN e pretende que o aprofundamento das reflexões sobre o assunto ultrapasse a área de interesse da instituição. Espera-se que a ampliação dos debates possa contribuir para a “invenção” de um novo e melhor sucedido modo de gestão do acervo urbano brasileiro, ainda que não se apresentem perspectivas para a modificação do modelo econômico escolhido no Brasil.

 

Palavras-chave:paisagem urbana; IPHAN; políticas públicas; preservação; patrimônio cultural

 

 

O USO DO BAMBU COMO MATERIAL CONSTRUTIVO. Uma contribuição para a sustentabilidade da indústria da construção civil.

FABRICIO REZENDE FONTENELLE

 

Data da Defesa:22/12/2006

 

Orientador: LOUISE LAND BITTENCOURT LOMARDO

 

Resumo:

Fisicamente o bambu parece ter sido feito sob medida para ser utilizado como material construtivo: cilíndrico, reto, liso, forte e bonito. Esses aspectos favoráveis não escaparam à atenção de nossos ancestrais na busca por materiais para explorar e estender suas habilidades construtivas. O bambu é recurso natural renovável, e uma redução considerável dos impactos ambientais da construção civil pode ser obtida pelo estímulo ao seu uso. A disponibilidade desse recurso, aliada à sua facilidade de disseminação, rapidez de maturação para corte e propriedades físico-mecânicas adequadas, capacitam-no para aplicações construtivas em substituição a materiais reconhecidamente mais impactantes ao meio ambiente, provenientes de recursos não renováveis ou de recursos vegetais nativos, explorados sem o devido manejo e conservação. Apresentando uma longa tradição em muitas regiões do mundo. As edificações que o utilizam, são de execução simplificada e resistentes, há, entretanto importantes considerações que limitam atualmente o uso do bambu como um material de construção universalmente aplicável, especialmente no Brasil. O estudo das formas mais comuns de sua utilização, assim como dos elementos de edificações que essas podem vir a compor, somado ao estudo de casos de utilização desse material em edificações recentemente construídas, aqui expostos nessa dissertação buscam contribuir para essa finalidade, e o aprofundamento de pesquisas nessa área é importante ferramenta para qualificação desse uso.

Palavras-chave:Bambu. Tecnologia Construtiva. Arquitetura. Sustentabilidade.

 

URBANIZAÇÃO E PETRÓLEO:Um Estudo de Caso sobre Macaé no Limiar do Século XXI

ROSANE FIDALMA LEOCADIO DIAS

 

Data da Defesa:22/12/2006

 

Orientador: GLAUCO BIENENSTEIN

 

 

Resumo:

O estudo enfoca a questão da reorientação da gestão municipal e da produção do espaço urbano diante do contexto da globalização (aqui entendida como a face mais recente da dinâmica capitalista), através de um estudo de caso em que se procurou analisar a urbanização recente do município de Macaé. A implantação da base de operações da Petrobrás na cidade, no final da década de 1970, produziu mudanças estruturais no município e região. Com a política de distribuição dos royalties, a partir da década de 1990, a Região Norte Fluminense vem sendo privilegiada com um considerável incremento financeiro. Tais recursos têm proporcionado uma verdadeira reconfiguração dos municípios, notadamente das suas áreas urbanas. Percebeu-se um grande empenho por parte da administração municipal (principalmente na gestão 2001-2004) em atrair investimentos, com o discurso da necessidade de se garantir um futuro crescimento econômico da cidade, especialmente a partir do que tem sido denominado de “era pós-petróleo”. Portanto, a investigação parte da análise de intervenções públicas recentes no espaço urbano de Macaé, através de alguns projetos de destaque, integrantes de inúmeras ações assumidas pela gestão municipal que em muito se assemelha com as diretrizes do “empresariamento urbano”. Espera-se então contribuir com uma avaliação crítica dos desdobramentos do novo modelo de produção e gestão do espaço urbano numa cidade influenciada pela rica e emergente indústria do petróleo. Pois, contraditoriamente ao status de desenvolvimento econômico, tem-se a exacerbação das desigualdades sócio-espaciais – historicamente presente na malha urbana de Macaé – potencializada pelos projetos urbanos, que se pretendem “modernizantes”.

 

Palavras-chave:Capitalismo. Gestão urbana. Planejamento urbano. Projeto urbano. Macaé – Rio de Janeiro, Brasil

 

NITERÓI E OS PRIMEIROS PLANOS DE URBANIZAÇÃO:UMA ANÁLISE MORFOLÓGICA COM CANIGGIA

FERNANDA COUTO TEIXEIRA

 

Data da Defesa:19/12/2006

 

Orientador: JOSE SIMOES DE BELMONT PESSOA

 

Resumo:

Esta dissertação dedica-se à análise morfológica dos bairros da cidade de Niterói que se desenvolveram a partir de planos urbanísticos elaborados no século XIX: Centro, São Domingos, Ingá, Icaraí e parte de Santa Rosa. Dentro deste enfoque, Niterói é tratada como corpo de prova sobre o qual se aplicou o método sistematizado pelo arquiteto e professor italiano Gianfranco Caniggia, detalhado nas duas obras citadas em nossa bibliografia e que constituíram a base de seu curso Composizionearchitettonica e tipologia edilizia / 1, ministrado na Faculdade de Arquitetura de Roma. O recorte temporal inicia-se no ano de 1819 com a criação da Vila Real da Praia Grande, quando foi elaborado o primeiro plano urbanístico da futura cidade de Niterói – o “Plano de Edificação da Nova Villa Real da Praia Grande” – cujo foco de intervenção foi a povoação de mesmo nome, sede da nova vila e matriz do atual bairro do Centro. Neste plano, a povoação de São Domingos, préexistência já constituída como um pequeno núcleo urbano, foi valorizada por intervenções de caráter estético. Os bairros de Ingá, Icaraí e parte de Santa Rosa, originados a partir de núcleos urbanos de menor expressão, também incluídos no território que passou a constituir a nova vila, foram objeto de outro plano urbanístico, datado de 1840, momento em que a Vila é elevada à categoria de cidade e adota o topônimo de Niterói. O recorte se fecha em 1942, ano de inauguração da Avenida Amaral Peixoto no Centro da cidade, intervenção urbanística emblemática de uma nova ordem política e de marcadas semelhanças com propostas empreendidas na Capital Federal (Rio de Janeiro) do outro lado da baía. A metodologia empregada permitiu a identificação de pré-existências antrópicas à aplicação dos planos urbanísticos, o estudo de aspectos morfo-tipológicos destes planos, além da reconstrução da topografia original do suporte natural sobre o qual foram implementados. O trabalho desenvolvido pretendeu contribuir para o aprofundamento dos conhecimentos sobre os processos de formação e desenvolvimento urbano de Niterói, ampliando a bibliografia existente, e também fornecer subsídios para a manutenção das áreas preservadas e para futuras ações na esfera municipal de proteção ao patrimônio edificado da cidade.

Palavras-chave: Gianfranco Caniggia; Morfologia urbana; Vila Real da Praia Grande; Préexistênciasantrópicas

 

ACESSIBILIDADE: CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE LOCAL – Considerações sobre a mobilidade de pedestres, no núcleo de serviços da Região Oceânica, Niterói, RJ.

BEATRIZ CUNHA DE VASCONCELLOS

 

Data da Defesa:28/07/2006

 

Orientador:VERA LUCIA FERREIRA MOTTA REZENDE

 

Resumo:

O presente trabalho tem por objetivo trazer uma reflexão sobre a acessibilidade como um dos componentes da sustentabilidade nas cidades, em escala local. Através do estudo da mobilidade de pedestres se analisa a questão da mobilidade urbana em cidades, que, encontrase hoje inserida predominantemente em contexto metropolitano. Dentre os deslocamentos que se processam em escala local, a mobilidade de pedestres é parte de um amplo conjunto de questões que estão relacionadas à acessibilidade urbana que começam a se apresentar no contexto das políticas governamentais1 brasileiras, e que, entretanto se apresentam, na sua maioria, críticas quanto à aplicação na cidade real. O conceito de “Direto à Cidade”, estabelecido pela Constituição Brasileira, justifica propostas em planejamento urbano que atendam ao maior número possível de pessoas e que as normas que determinam parâmetros de acessibilidade precisam se aplicadas. Como estudo de caso, apresenta-se a Região Oceânica, área de expansão da cidade de Niterói, Estado do Rio de Janeiro. Através de um processo de investigação da percepção do espaço do espaço urbano por parte de seus usuários pedestres, apresenta-se uma análise entre os conflitos existentes entre o uso do espaço em escala local e em escala metropolitana. Um estudo sobre mobilidade de pedestres aos principais serviços locais orienta a análise da aplicação dos parâmetros de acessibilidade estabelecidos pela legislação brasileira. São estabelecidas considerações sobre: as barreiras arquitetônicas; a sinalização através de placas ou similares; a proteção quanto ao cruzamento nas vias principais, questões relacionadas ao posicionamento e eficiência dos semáforos, dentre outros que se dão na mesma escala local. No desenvolvimento do estudo de caso, busca-se o questionamento do modelo urbano que tem no usuário motorizado o elemento prioritário e norteador de políticas urbanas em detrimento dos demais usuários do espaço público. Através da análise da mobilidade de pedestres, propõem-se diretrizes gerais para a concepção de espaços mais acessíveis no meio urbano e uma cidade mais justa e inclusiva.

Palavras-chave: Áreas de pedestres – Niterói (RJ) – Planejamento. 2. Arquitetura e deficientes físicos – Niterói (RJ

 

 

AS MARCAS DO NOSSO TEMPO – OS LIMITES ENTRE NOVO E ANTIGO: trabalho inspirado na experiência construtiva do projeto e da execução do Centro Cultural Telemar no Rio de Janeiro, RJ.

GUSTAVO DE OLIVEIRA MARTINS

 

Data da Defesa: 28/07/2006

 

 

Orientador:EDUARDO MENDES DE VASCONCELLOS

 

 

Resumo:

Em conseqüência de minha experiência pessoal no projeto para o Centro Cultural Telemar, este trabalho tem como objetivo identificar, em três estudos de caso (o Centro Cultural Telemar, a Pinacoteca do Estado de São Paulo e a Sala São Paulo de Concertos), a graduação do limiar que uma edificação contemporânea, na condição de um anexo ou ampliação, exerce quando inserida a uma edificação histórica. Para isso, foi necessário entender a idéia de arquitetura como conseqüência de nossa existência e da nossa vida em sociedade, com o objetivo de identificar na leitura de suas permanências físicas, a sua memória estética. O entendimento da forma como estrutura, permitiu confirmar, através da análise dos estudos de casos e de sua comparação com outros exemplos nacionais e também internacionais, que é possível utilizar as permanências do passado como referência projetual, a fim de direcionar futuras intervenções sem desqualificar o edifício antigo e sem fazer da nova intervenção desqualificadora.

 

Palavras-chave: Edifícios históricos – Brasil – Conservação e restauração

 

 

Fabrica de Sonhos, para o Samba ou para a Cidade? Análise de uma nova intervenção urbana na área portuária do Rio de Janeiro.

RAFAEL DIAS FONSECA

 

Data da Defesa:13/07/2006

 

Orientador: LELIA MENDES DE VASCONCELLOS

 

Resumo:

São objetivos gerais deste trabalho estudar as trans formações da região portuária do Rio de Janeiro a luz das politicas públicas e das suas configurações morfológicas. A escolha do tema se deve também a sua atualidade. Questões como a renovação de áreas centrais, a gentrificação e a deterioração dos centros urbanos vem sendo amplamente discutidas no meio academico e em varios setores da sociedade.A inserção do recemconstruido projeto da Cidade do Samba na região portuária do Rio de Janeiro oferece, nesse sentido, um ótimo e estimulante exemplo para o desenvolvimento das questões que se pretende abordar ao longo desta pesquisa, objetivo específico da presente dissertação.

Palavras-chave: Morfologia urbana, Recuperação e Revitalização, Zona Portuária.

 

Intervenções urbanas e plano de renovação do Catumbi: da resistência popular comunitária à gestão participativa no programa de revitalização urbana.

JOSE FLAVIO MENDONCA MONTEIRO PESSOA

 

Data da Defesa:30/06/2006

 

Orientador: MARLICE NAZARETH SOARES DE AZEVEDO

 

 

Resumo:

Nesta dissertação tratamos das intervenções urbanas no bairro do Catumbi entendendo-as antagônicas entre si em função dos métodos de planejamento urbano adotados na concepção das duas mais importantes obras implantadas no bairro e nos objetivos a atingir por cada uma delas.

 

Palavras-chave:Urbanismo, Renovação Urbana, Catumbi.

 

Tradição e Contradição na Pratica Preservacionista: O Tombamento de sítios urbanos pelo IPHAN.

HELENA MENDES DOS SANTOS

 

Data da Defesa:12/12/2006

 

Orientador: JOSE SIMOES DE BELMONT PESSOA

 

Resumo:

O presente estudo se propõe a analisar a trajetória da aplicação do Decreto-lei nº 25/37 pelo

IPHAN, especificamente no que diz respeito aos princípios e critérios que condicionaram a

escolha dos sítios urbanos para constituir o patrimônio histórico e artístico nacional.

Partimos do entendimento de que a origem da idéia da preservação estabeleceu os princípios

que nortearam as ações de seleção e conservação dos bens culturais. Essa noção é resultado da

mudança de atitude do homem em relação ao seu passado e está vinculada à construção da sua

identidade.

Compreendendo que a seleção do que é representativo culturalmente está relacionada à época

e aos agentes envolvidos nesse processo o presente estudo se propõe a investigar os princípios

e critérios que determinaram a escolha dos sítios urbanos tombados no âmbito federal,

buscando revelar possíveis convergências e contradições na aplicação da norma federal de

proteção.

Palavras-chave:patrimônio; preservação; sítios.

 

“ESPAÇO E CONSTRUÇÃO DA IMAGEM URBANA: um estudo de caso – O Caminho Niemeyer em Niterói”

AFFONSO PEDRO SAVIGNON PEREIRA

 

Data da Defesa:31 de julho de 2006

 

Orientador:Glauco Bienenstein

 

Resumo:

Esta dissertação se propôs a refletir e avaliar o processo de reconversão daimagem da cidade de Niterói, pautada na renovação dos espaços urbanos, focandoo olhar em um estudo mais apurado de como a municipalidade tem lidado com aexecução do empreendimento urbano Caminho Niemeyer, considerado como oprojeto estratégico mais relevante e audacioso desta municipalidade no intuito dealavancar investimentos, atrair turistas e emprego, melhorando segundo seusagentes, a qualidade de vida no município. Tal iniciativa se insere no que tem sidodenominado de grandes projetos de desenvolvimento urbano (GPDU), considerados

a síntese do novo urbanismo. Seus principais divulgadores são as cidades deBarcelona, Londres e Paris, que reorientaram suas políticas públicas, passando aperseguir linhas de intervenção em parceria com a iniciativa privada. Seguindo estatendência, a cidade de Niterói tem investido na construção de novos ícones, todosprojetados pelo arquiteto Oscar Niemeyer que, no momento, vê se concretizar oCaminho Niemeyer, na orla da Baía de Guanabara, localizado na área central dareferida cidade. Estas ações têm sido concebidas sob a égide do discurso de queestes são os elementos motores capazes de atuar sobre a recuperação do meioambiente circundante, trazendo benefícios para todos. Entretanto, ao que parece, as

parcerias público-privadas escondem relações entre o capital imobiliário e o poderpúblico. Assim, podemos observar como a relação público-privada pode acabarlevando a formação de grupos de poder, muitas vezes motivados por interesses quenão o social, visando promover bons negócios, aumentar seus lucros e valorizar suaprópria imagem, arraigando seu controle sobre a cidade.

Palavras-chave: capitalismo; grandes projetos de desenvolvimento urbano; projeto

estratégico; imagem urbana; parceria público-privada.

 

 

OS SENTIDOS DA TRANSFORMAÇÃO: “cultura, arte e espaço urbano em Santa Teresa -RJ”

ANA LUCIA MONTEIRO PRADO

 

Data da Defesa: 14/12/2006

 

 

Orientador:Fernanda Éster Sánchez Garcia

 

 

Resumo:

Esta dissertação apresenta uma abordagem que relaciona a esfera da arte – culturae as mais recentes transformações do bairro Santa Teresa no Rio de Janeiro tomando como estudo de caso o projeto Arte de Portas Abertas e seus

desdobramentos. Busca-se investigar os parâmetros que regem a vida urbana, a relação cultura – espaço – tempo onde se inscreve o evento no âmbito das chamadas revitalizações urbanas. Para realizar a análise parte-se de três

elementos-chave: imagem, diversidade cultural e arte contemporânea, identificados ao longo das edições do evento. Mostra-se os diversos elos entre tais elementos e o conjunto de iniciativas deles decorrentes – direta ou indiretamente – em Santa Teresa, inscrevendo-os, desse modo, em processos mais amplos de reestruturação urbana em suas dimensões social, cultural e política mas também econômica. O trabalho se desenvolveu com base no levantamento das quinze edições do Arte de Portas Abertas até 2005, do Prêmio Interferências Urbanas e do 1º Encontro de Coletivos de Arte. As vinculações de tais iniciativas com as modalidades de intercâmbio dinâmico entre artistas e público, característico das novas articulações da arte contemporânea, revelam possibilidades renovadas de produção de vínculos sociais voltados à reestruturação urbana do bairro.

 

Palavras-chave:IMAGEM, DIVERSIDADE CULTURAL, ARTE CONTEMPORANEA, CULTURA E PROCESSOS ESPACIAIS.

 

 

Contribuição à Modelagem de Empreendimentos Imobiliários: Um enfoque da fase de incepção

ARNALDO DE MAGALHÃES LYRIO FILHO

 

Data da Defesa:13/09/2006

 

Orientador: SERGIO ROBERTO LEUSIN DE AMORIM

 

Resumo:

Este trabalho visa à modelagem do processo de projeto da fase inicial do ciclo de vida de empreendimentos imobiliários residenciais, a Incepção. Seu objetivo é aprofundar a busca pela excelência no processo de produção de edificações, atualmente mais dirigida à gestão da construção, fazendo-a presente desde a incepção. Procura, assim, contribuir para um maior entendimento das práticas correntes nessa importante etapa do processo de projeto. A metodologia adotada contemplou, além da revisão bibliográfica, entrevistas não-estruturadas junto a

dirigentes de empresas incorporadoras e dados coletados em seminário que contou com a participação de acadêmicos e agentes do segmento residencial do mercado imobiliário da cidade do Rio de Janeiro. Através destas análises é proposto um modelo de processo e uma representação de sua ontologia. Conclui-se que a incepção se constitui num conjunto de atividades que, iniciando-se no planejamento estratégico do empreendedor, tem fim no momento em que a incerteza e os riscos com relação às decisões pela eleição do empreendimento a ser realizado, próprios da fase, atingem um grau aceitável de submissão.

Palavras-chave: INCEPÇÃO, MODELAGEM DE PROCESSO DE PROJETO

 

Políticas Urbanas Habitacionais no Município de Itaboraí, RJ: realidades e perspectivas.”

DEBORAH PIMENTEL

 

Data da Defesa:11/08/2006

 

Orientador: MARIA DE LOURDES PINTO MACHADO COSTA

 

 

Resumo:

conhecimento, práticas e vivências. E seu produto materializado constitui-se, no Brasil, um dos vetores estruturantes da configuração das cidades. Por esta razão, a temática se refere à ação de diferentes instâncias governamentais e escalas urbanas. O eixo central do trabalho traduz as inquietações pelo futuro das cidades, em função das práticas de planejamento e gestão municipal, em face da implantação de grandes projetos de desenvolvimento regional, sem que elas estejam equipadas em termos de seus aparatos legal, organizacional e técnico, tendo infra-estrutura urbana carente e déficit acumulado do setor habitacional. Na Dissertação foi estudado o quadro das Políticas Urbano–Habitacionais no Município de Itaboraí, na Região Leste Metropolitana do Rio de Janeiro. A condição de observadora-participante do complexo processo, de moradora da cidade e, por algum tempo, técnica do órgão executivo municipal muito ajudou. A periodização abrangeu as últimas 4 décadas, com ênfase para o pós 1988. O trabalho contou com investigação de bases teórica e empírica, contemplando, entre outros pesquisa histórica e identificação da cultura institucional no trato com os fenômenos urbanos e suas espacializações, e ação do poder público para fazer face aos projetos realizados. Os resultados evidenciaram o processo contínuo de precariedade no acesso e uso de recursos relativos aos programas no setor urbano-habitacional, seja no trajeto histórico micro-regional, no Município, inclusive na vila de Manilha, de situação mais gravemente desprovida nesse campo, apesar da forte imigração, grau de urbanização e defasagem acumulada no atendimento à população, de infra-estrutura urbana, às vésperas de receber o anunciado Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (COMPERJ).

 

Palavras-chave:

 

A rua na pobreza e a pobreza na rua: a rua como novo local do habitar. Um estudo das relações entre moradores de rua e espaço urbano..

JOSÉ ROBERTO DE OLIVEIRA

 

Data da Defesa:17/08/2006

 

Orientador: MARIA LAIS PEREIRA DA SILVA

 

Resumo:

O objetivo principal deste trabalho é oferecer uma contribuição ao debate sobre o

tema morador de rua e de como este assunto se relaciona com a cidade, com seus

espaços urbanos e públicos. Hoje cada vez mais visíveis, não somente pela

condição de estarem ocupando espaços públicos, onde naturalmente têm maior

visibilidade, mas, sobretudo devido ao alto índice de pessoas que moram nas ruas

das grandes e médias cidades do Brasil e também do mundo.

Ao observarmos mais de perto esse caleidoscópio humano, podemos notar que

este é composto dos mais diferentes perfis de vida, de histórias e de objetivos,

sonhos e desejos, bem como donos dos mais variados problemas.

Observamos também que estes moradores de rua se apropriam de forma

diferenciada da cidade. Enquanto uns demarcam sua territorialidade em torno de

sua área de permanência, outros buscam ampliar o seu acesso às redes de

assistência e de ajuda que a cidade oferece. Outros ainda reinventam a cidade,

trazendo novos usos que certamente não são aqueles originalmente produzidos nas

pranchetas e computadores dos escritórios. Os novos usos estão diretamente

ligados e condicionados tanto à estratégias de sobrevivência quanto a um re-projetar

e reutilizar a cidade do cotidiano, uma cidade do possível, certamente não a de seus

sonhos, mas uma cidade ao alcance das mãos, ou mais apropriadamente dizendo,

ao alcance dos pés.

Além da importância acadêmica, de estudar uma parcela da população que ainda

é relativamente pouco pesquisada, buscamos trazer para o centro do debate um

problema que atinge praticamente todas as capitais. Um problema que pode passar

despercebido para os mais desatentos. Contudo a sua presença em determinados

horários ou durante todo o dia, nos faz acreditar que a presente pesquisa possa

efetivamente auxiliar na implementação de políticas urbanas que levem em

consideração os moradores das ruas das cidades.

 

Palavras-chave:

 

A Representação de Paisagens da Favela no Cinema Brasileiro ( 1950-2004)..

RENATA DE CASTRO DA SILVA

 

Data da Defesa:23/11/2006

 

Orientador:WERTHER HOLZER

 

Resumo:

O estudo procura analisar as representações de paisagens da favela (especialmente as

cariocas), ao longo da história do cinema brasileiro.

Apoiando-se em conceitos de geógrafos humanistas, a autora, tendo em foco a paisagem,

escolhe quatro filmes nacionais para uma análise comparada entre a produção do Cinema

Novo e a pós-moderna, épocas estas em que a favela esteve mais presente nas telas brasileiras.

Busca-se compreender o processo de construção de imagens que focalizam paisagens com

favelas e, em conseqüência, o tipo de produção de leitura realizada pelo cineasta e pelo

espectador, observando os elementos que a constituem (levando em consideração que aspectos

culturais estão presentes neste procedimento). Importa verificar como o processo de captação

de imagens varia de indivíduo para indivíduo. Neste processo, é como se notasse a existência

de várias lentes, sejam elas de aumento ou de diminuição, percorrendo este tipo de espaço,

criando, a partir de imagens utópicas, estereótipos.

 

Palavras-chave:Espaço e Cultura – Urbanismo- Geografia Humana- Cinema- Paisagem –Percepção do espaço.

 

 

A preservação do patrimônio através do turismo: realidade e perspectivas do Vale do Café.

ANDRÉ ANDION ÂNGULO

 

Data da Defesa: 30/06/2006

 

 

Orientador:JOSÉ SIMOES DE BELMONT PESSOA.

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

O urbanismo por meio de projetos estratégicos: caminhos e descaminhos do Projeto Teleporto do Rio de Janeiro.

LUISA BARROS DIAS

 

Data da Defesa:19/12/2006

 

Orientador: FERNANDA ESTER SANCHEZ GARCIA

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

Estudos de requisitos mínimos para o escape de pessoas portadoras de necessidades especiais de locomoção, em prédios de vários pavimentos no Brasil

ROBERTO NOGUEIRA DANTAS

 

 

Data da Defesa:13/09/2006

 

Orientador: SERGIO ROBERTO LEUSIN DE AMORIM

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

Desempenho térmico de blocos de vedação: avaliação comparativa de células-teste em Niterói-RJ

ESTEFANIA NEIVA DE MELLO

 

Data da Defesa:21/12/2006

 

Orientador:  LOUISE LAND BITTENCOURT LOMARDO

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

Fechar Menu