Alunos

  • Post author:
  • Post category:2008
ANALISE AMBIENTAL URBANA DA CONURBAÇÃO VOLTA REDONDA, BARRA MANSA, NO SUL FLUMINENSE.

JULIO CLAUDIO DA GAMA BENTES

 

Data da Defesa: 17/12/2008

 

 

Orientador:MARIA DE LOURDES PINTO MACHADO COSTA

 

 

Resumo:

O trabalho pretende contribuir par a discussão e integração das temáticas ambientais-urbanas, em prol da região e das cidades em foco, propõe formas de articulação entre elas, em nome da conurbação existente, sobretudo no ambito do planejamento e da gestão do território, almejando o desenvolvimento sustentável.

 

Palavras-chave: Urbanização, Vale do Médio Paraíba, Volta Redonda, Barra Mansa.

 

 

MODERNIZAÇÃO, MODERNIDADE E MODERNISMO: TRÊS CONCEITUAÇÕES PARA UM ESTUDO DA NOVA ARQUITETURA NO RIO DE JANEIRO E EM SÃO PAULO ATÉ O FINAL DA ERA VARGAS.

MICHELLE SILVA LIMA

 

Data da Defesa:16/09/2008

 

Orientador: EDUARDO MENDES DE VASCONCELLOS

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

APROPRIAÇÃO DE ESPAÇOS PÚBLICOS DO CENTRO DE JUIZ DE FORA :Uma contribuição para o entendimento do seu uso e do seu esvaziamento.

ALINE LIMA SANTOS

 

Data da Defesa:08/09/2008

 

Orientador: THEREZA CHRISTINA COUTO CARVALHO

 

Resumo:

A presente dissertação analisa as apropriações ocorridas nos espaços públicos abertos do Centro de Juiz de Fora – MG, tendo como principal objetivo identificar os motivos e os elementos que podem influenciar em sua vitalidade ou seu abandono, buscando fornecer subsídios para futuras intervenções. Foram realizadas análises do desenho urbano desses espaços, desde sua etapa de formação até os dias de hoje, considerando suas diferentes inserções, usos, apropriações e características de ocupação. Este processo incluiu a revisão dos diferentes agentes envolvidos, dentro do seu contexto espacial e temporal.

 

Palavras-chave:espaços públicos abertos; apropriações; usos; desenho urbano; Juiz de Fora.

 

PERCEPÇÃO AMBIENTAL PARA O TRATAMENTO DA PAISAGEM CULTURAL URBANA:

Considerações paisagísticas para a frente marítima de São Francisco, Charitas e Jurujuba, Niterói / RJ

CHRISTINA MENEZES TORRES

 

Data da Defesa: 26/09/2008

 

Orientador:WERTHER HOLZER

 

Resumo:

Partimos da premissa de que há pouca preocupação com a preservação dos

ecossistemas litorâneos e da constatação do alto impacto gerado nas regiões

litorâneas pela urbanização que ignora os ecossistemas existentes, fracionados e

destruídos pela ocupação humana. A questão central desta dissertação versa sobre

a paisagem cultural urbana e a cultura local, como ferramenta de informação para

contribuir no processo de planejamento urbano, promovendo a valorização dos

processos paisagísticos culturais locais com objetivos sustentáveis. Para balizar esta

questão foi utilizado como método a pesquisa da Percepção Ambiental de

moradores e usuários para observar as frentes marítimas dos bairros de São

Francisco, Charitas e Jurujuba, na cidade de Niterói, com o objetivo, inclusive, de

estudar a influência dos processos culturais locais sobre a paisagem cultural urbana,

em regiões litorâneas. A abordagem perceptiva teve como base e orientação o

estudo da Fenomenologia, da Intersubjetividade, da Geografia da Percepção, da

Geografia Cultural e Humanista. Concluímos que a opção pelo estudo da Paisagem

Cultural Urbana nos fornece subsídios sobre a espacialidade humana, união

inseparável entre sujeito, objeto e experiência subjetiva. Esta pesquisa ressalta a

experiência paisagística, a paisagem dos homens na Terra, solo da cultura humana,

que expressa às experiências concretas, impregnadas de aspirações e de

subjetividade. Verificamos que para a prática arquitetônica e urbanística a utilização

da Percepção Ambiental, tendo como foco a Paisagem Cultural Urbana, pode se

revelar um método eficaz.

 

Palavras-chave:Adequação Ambiental. Paisagem Cultural Urbana. Percepção Ambiental. Planejamento Urbano. Área Litorânea – Niterói, Rio de Janeiro

 

 

“A Salubridade da Moradia Popular em assentamentos rurais do Estado do Rio de Janeiro: uma análise a partir do Mutirão Campo Alegre.”

CAROLINA MOREIRA DE HOLLANDA

 

Data da Defesa: 05/09/2008

 

 

Orientador:GERONIMO LEITÃO

 

 

Resumo:

A dissertação contempla o tema da saúde nas moradias populares localizadas no assentamento rural Campo Alegre, implementado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro em 1985, e que se encontra localizado na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, entre os municípios de Nova Iguaçu e Queimados e visa estabelecer uma interlocução com os estudos realizados pelo centro de pesquisas da Rede Brasileira de Habitação Saudável (RBHS) – Rede de pesquisa desenvolvida na Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).

Tendo em vista averiguar a relação das técnicas construtivas, das soluções de compartimentação e materiais mais utilizados nas moradias com as doenças mais freqüentes na área estudada, a pesquisa tem como foco principal estabelecer uma relação de causa e efeito entre as condições de habitabilidade encontradas nessa região e a saúde dos assentados, bem como os efeitos deste quadro no desenvolvimento do assentamento, contribuindo, dessa forma para a introdução, entre os moradores locais, dos conceitos da importância da moradia na saúde e na sociedade.

 

Palavras-chave:

 

 

ARQUITETURA COMO ESPETACULO

 

GABRIEL BOTELHO NEVES DA ROSA

 

Data da Defesa:16/10/2008

 

Orientador: EDUARDO MENDES DE VASCONCELLOS

 

Resumo:

De um lugar de convívio e enfrentamento das diferenças, as cidades contemporâneas foram transformadas em espaços artificiais de uma vida pública dirigida, gigantescos cenários de formas arquitetônicas e imagens publicitárias que celebram, com entusiasmo, a estetização do heterogêneo, a valorização da aparência e a glorificação do simbólico em uma espécie de teatralização da vida cotidiana. Fruto do entendimento de que a arquitetura tem direta e fundamental influência nas transformações pelas quais o mundo, e mais especificamente as cidades, foram submetidas ao longo do século XX, este trabalho pode ser resumido como uma breve análise da produção da arquitetura como um espetáculo programado de isolamento, controle e fragmentação sociais, construído com o intuito de impedir a comunicação, neutralizar os conflitos e direcionar toda a vida humana à lógica da passividade e da contemplação, da produção e do consumo alienados de mercadorias e imagens esvaziadas de significado. Esta análise foi realizada a partir da consciência de que o espetáculo não se trata de um fenômeno fundamentalmente contemporâneo e que, guardadas as devidas proporções, toda a arquitetura produzida desde as vanguardas do movimento moderno até o pós-modernismo mais caricato e historicista, além de não realizar oposição uma à outra – no que diz respeito à produção da Arquitetura como Espetáculo – se complementa. Desse modo, o trabalho foi construído a partir de uma clara definição de O Conceito de Espetáculo, Capítulo 2; para que em seguida fossem apresentadas, de forma concisa e objetiva, as características intrínsecas ao espetáculo em três momentos históricos distintos da produção arquitetônica do século XX, ou seja, a Arquitetura como Espetáculo No movimento moderno, Capítulo 3.1; Nos regimes totalitários, Capítulo 3.2; e No pós-modernismo, Capítulo 3.3. Nos Capítulos 4 e 5, respectivamente, foram dispostas as Considerações Finais e as Referências Bibliográficas.

 

Palavras-chave: arquitetura, cidades, espetáculo, imagens, aparência, vida cotidiana, século XX, controle, fragmentação, passividade, contemplação, alienação, produção, consumo, mercadoria, movimento moderno, regimes totalitários, pós-modernismo

 

AGENDA 21, UMA EXPERIÊNCIA EM VOLTA REDONDA

LETICIA BARROSO BAPTISTA

 

Data da Defesa:19/03/2008

 

Orientador: VERA LUCIA FERREIRA MOTTA REZENDE

 

Resumo:

Em 1941, a cidade de Volta Redonda foi criada no Brasil como base de localização daCompanhia Siderúrgica Nacional-CSN, uma empresa estratégica para a administraçãofederal com vistas a alavancar o desenvolvimento da economia brasileira. A cidade foifundada e cresceu em função da usina metalúrgica. Entretanto, a ligação entre a cidade e aempresa, que se manteve forte por várias décadas, também apresentou ao longo do tempoconflitos em relação a aspectos ambientais e sociais. A simbiose foi rompida no momento daprivatização da CSN, causando problemas como o desemprego. Em resposta a essesproblemas, a Agenda 21 local foi proposta em 1997, introduzindo o conceito dedesenvolvimento sustentável nas políticas públicas. Em relação à cidade de Volta Redonda, aAgenda 21 exigiu a reflexão sobre políticas com o objetivo de tornar a cidade sustentável, eainda trouxe para a discussão o papel das instituições governamentais, assim como aintensidade e a qualidade da participação da sociedade civil no processo de tomada dedecisões. O trabalho busca analisar a forma de implementação da Agenda 21 em VoltaRedonda, identificando seus membros, os assuntos discutidos e a introdução de suas propostas nas políticas locais. Analisa, ainda, as expectativas e as dificuldades dos participantes noprocesso e os possíveis aperfeiçoamentos das práticas democráticas nos dez anos seguintes.

 

Palavras-chave:Desenvolvimento sustentável, participação, planejamento, Agenda 21,

sustentabilidade urbana.

 

Desenvolvimento sustentável, participação, planejamento, Agenda 21,sustentabilidade urbana.

MARIA DA CONCEIÇÃO ALVAREZ MARTINEZ

 

Data da Defesa:15/12/2008

 

Orientador: NIREU OLIVEIRA CAVALCANTI

 

Resumo:

 

Palavras-chave: Desenvolvimento sustentável, participação, planejamento, Agenda 21,

sustentabilidade urbana.

 

 

“A Urbanização na Vila dos Tamoios (Cabo Frio) e sua Inserção na Região dos Lagos(RJ): caracterização, implicações e conseqüências físico-ambientais e culturais.”

PEDRO DE MORAES CALVENTE

 

Data da Defesa:26/02/2008

 

Orientador:MARIA DE LOURDES PINTO MACHADO COSTA

 

Resumo:

O trabalho procurou revelar as bases do processo de ocupação urbana desordenada na

Vila de Tamoios, no segundo distrito do município de Cabo Frio, Região dos Lagos, Estado

do Rio de Janeiro. Para tanto, foram investigadas três hipóteses: (a) verificação desse processo

nos termos da urbanização dispersa estudada pelo Prof. Dr. Nestor Goulart Reis Filho em

relação ao Estado de São Paulo, em 2006; (b) investigação sobre a (in)adequação de ações do

poder público em resposta ao processo em curso, com acentuados impactos observados sob os

eixos físico-territoriais, ambientais e culturais; (c) viabilidade de aplicação da proposta

referente ao corredor ecológico, apresentada pelo Centro de Informações e Dados do Estado

do Rio de Janeiro – CIDE – importante instrumento para minimizar os efeitos e impactos

sobre o meio ambiente da microrregião, em particular.

Objetivando melhor compreensão do processo em curso, as implicações e impactos

foram avaliados sob o ponto de vista metodológico, referido segundo duas escalas: a

microrregional, predominantemente concernente à Região dos Lagos, e a local, com foco no

Distrito de Tamoios. Desta forma, a área de estudo, na escala mais abrangente, comporta os

municípios que possuem relações mais diretas com a Vila. Por outro lado, na escala local,

foram incluídos também os fatores de adensamento formados ao longo da Rodovia Amaral

Peixoto (RJ106), que são associados espacialmente à vila.

A pesquisa adotou vertentes teórica e empírica. Na utilização das fontes secundárias

de informação, destacou-se o trabalho realizado sobre os dados dos Censos Demográficos do

IBGE (1991 e 2000), com matrizes comparativas, além do uso de um conjunto de

documentos, de conteúdos teórico, metodológico e temático. Somam-se os procedimentos

relativos ao conhecimento de campo, construído ao longo de duas décadas, bem como o

material extraído de entrevistas e aqueles provenientes de reuniões de trabalho, com

representantes de entidades e de comunidades, envolvidos com a área e seu entorno.

Por fim, os eixos citados foram reunidos em uma análise integrada, produzindo uma

leitura análoga aos ecossistemas biológicos, visando atingir uma compreensão global do

complexo processo que ocorre na área, como exemplo de um “ecossistema humano”.

 

Palavras-chave:

 

 

PRÉDIOS HISTÓRICOS E OS MACRO E MICRORGANISMOS ENVOLVIDOS NA

BIODETERIORAÇÃO

RICARTE LINHARES GOMES

 

Data da Defesa: 19/12/2008

 

 

Orientador:JOSE SIMOES DE BELMONT PESSOA

 

 

Resumo:

Os problemas causados pela falta de preservação e conservação adequada emmonumentos históricos brasileiros só costumam chegar ao conhecimento da maioria daspessoas quando acontece uma tragédia, como um incêndio ou um desabamento. Longedos olhos da maioria, ameaças silenciosas rondam permanentemente nosso patrimôniocultural, são macro e microrganismos, que associados a outros fatores físicos e químicosprovocam desgaste nos materiais que compõem essas edificações.

O objetivo dessa dissertação é organizar o conhecimento decorrente dessesdanos, baseado principalmente nas pesquisas dos institutos e dos profissionais voltadospara esta problemática e uma ampla bibliografia para aqueles que necessitaremaprofundar o assunto de acordo com seu problema.

Neste trabalho, serão mostradas algumas técnicas de construção e os efeitos dabiodeterioração nos seus materiais, com indicação de métodos de tratamento e,principalmente em alguns casos, desaconselhando algumas formas de intervenção queem vez de contribuir para a conservação da edificação acabam por comprometer osmateriais ou as técnicas construtivas. Com enfoque multidisciplinar, será contemplada amaior parte ou pelo menos os mais importantes tipos de biodeterioração que ocorremem países tropicais a exemplo do Brasil.

 

Palavras-chave:

 

 

UM PASSEIO PÚBLICO PARA VILA REAL DA PRAIA GRANDE: 1820 – 1913.

VALÉRIA MARINHO OJEDA

 

Data da Defesa:28/03/2008

 

Orientador: MARLICE NAZARETH SOARES DE AZEVEDO

 

Resumo:

Este trabalho tem por finalidade, sintetizar a historiografia de um passeiopúblico chamado de Passeio da Memória, atual Praça do RinK, localizado nasBandas d’ Além (Niterói) e mostrar a presença dos espaços públicos na vida urbanados séculos XIX e XX. O passeio público foi parte integrante do 1º Plano deEdificação da Vila Real da Praia Grande que deu à Vila o traçado de seu espaçourbano e representou o fim prematuro do período colonial como aldeia de SãoLourenço dos Índios, visível nas ruas de São Domingos. O saneamento, arruamento

e as obras de infra-estrutura foram fundamentais para a melhoria da qualidade devida da Vila. Desenhado por Arnaud JullienPallière de forma bem detalhada oprojeto do passeio público representou a força e o controle absoluto do rei,simbolizado pela monumentalidade do desenho. Para a realização deste trabalhodelimitou-se o período de 1820, ano em que se elaborou o Plano de Edificação daVila Real da Praia Grande e 1913 realizou-se a reforma que reconstruiu o passeiopúblico sob um novo projeto. Dentro do período delimitado, fez-se uma síntese dasintervenções realizadas na área que correspondeu ao Passeio da Memória, já que oprojeto inicial não fora concretizado. As principais fontes utilizadas foram as Atas daCâmara de Niterói, o jornal “O Fluminense” e outras publicações como livros, teses edissertações. A relevância do trabalho está relacionada com a historiografia dolugar, representada pela figura do rei, D. João VI. O passeio público deveria marcara visita do Príncipe Regente a região e registrar o dia “13 de maio de 1816”. Estesímbolo associado ao passeio público passou a ter importância para os moradoresda Vila e seus dirigentes, como fato significativo na história da Cidade de Niterói. Areconstrução deste espaço, dentro de uma fração de tempo de quase cem anos, foidestinada à população com área de lazer e de convivência, que representou para os

moradores a recuperação simbólica da história da cidade de Niterói.

 

Palavras-chave:Passeio da Memória. Passeio público. Espaço urbano. Vila Real da

Praia Grande. Paisagem urbana.

 

PLANEJAMENTO URBANO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL :a Conferência das Cidades e a experiência recente de Duque de Caxias (RJ)

CARLA SANCHESMAGALHÃES

 

Data da Defesa:11/04/2008

 

Orientador: FERNANDA FURTADO DE OLIVEIRA E SILVA

 

 

Resumo:

A presente Dissertação de Mestrado versa sobre as relações entre o

planejamento urbano e a participação social. Com base nos estudos sobre as

diversas compreensões e apropriações do conceito de participação social, bem

como naqueles voltados à delimitação do escopo do planejamento urbano para os

propósitos deste trabalho, este estudo enfoca o processo de inserção da

sociedade civil nas tomadas de decisão sobre as ações planejadoras do poder

público nas cidades. A participação da sociedade civil em processos de

planejamento urbano e seus resultados são avaliados por meio do processo das

Conferências das Cidades em suas edições de 2003, 2005 e 2007 e do estudo de

caso da experiência recente do município de Duque de Caxias (RJ). Tanto no

nível nacional como no nível municipal estas experiências foram analisadas

através de indicadores de consistência participativa e pela contribuição dos

atores. Buscou-se, desse modo, avaliar as contribuições das recentes

experiências de participação social, desenvolvidas a partir da iniciativa federal,

sobre os processos municipais de planejamento urbano participativo. Os

resultados deste trabalho evidenciam benefícios para Duque de Caxias, tanto no

campo do planejamento urbano como em relação à participação social, os quais

ainda que distantes dos ideais utópicos de planejamento urbano participativo,

podem representar avanços para a política urbana municipal.

 

Palavras-chave:planejamento urbano; participação social, conferência das

cidades; atores sociais.

 

DIMENSÃO PÚBLICA NOS PROJETOS URBANOS:ACESSIBILIDADE E APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO

FERNANDA QUEIROZ DE RESENDE

 

Data da Defesa:17/03/2008

 

Orientador: GLAUCO BIENENSTEIN

 

Resumo:

O estudo focaliza o debate sobre as implicações da dimensão “pública” em função

do conjunto de fenômenos e processos socioeconômicos associados à globalização,

caracterizada pela exacerbação da sociabilidade do mercado. Tem por objetivo geral

analisar/avaliar a dimensão pública nos usos e apropriação dos espaços públicos,

desenvolvendo, para tanto, um estudo de caso da área da Marina da Glória.

Pretende fornecer elementos para que se reveja a dimensão pública na metrópole

contemporânea, em face do projeto político dos governantes, dos interesses

empresariais em jogo e das normas que os regulam, bem como do grau de

conscientização e mobilização da sociedade local. Considera a tendência à

instauração de um tipo de cidade identificado e percebido como uma empresa e

utiliza a noção de “empresariamento urbano” desenvolvida por Harvey (1981), na

avaliação do encolhimento do espaço público que tem ocorrido com a total

subordinação do Poder Público às exigências do capital internacional e seus

interesses localizados. Nesse sentido, observa que, no plano da gestão urbana, tem

emergido um novo modelo com características marcantes, dentre as quais são

priorizadas as intervenções pontuais, especialmente por meio das parcerias públicoprivadas,

as quais repercutem nas formas de atuação do próprio Estado que,

conforme Arantes (1998), deixa de ser o principal gestor do espaço público. Aponta

novas formas de controle com a participação de uma multiplicidade de atores, em

sua maioria autônomos e privados. Constata que o movimento de generalização da

mercadoria-espaço exige mudanças substanciais no uso desse espaço, pois

redefine seu sentido com imposições de mudanças no modo de apropriação.

Constata também que as estratégias e meios utilizados para a ampliação da

acumulação nestes tempos de desenvolvimento excludente se têm voltado para um

público exclusivamente de consumidores, confundindo a noção/idéia de cidadania

com a de consumo.

 

Palavras-chave:Espaço Público. Projetos Urbanos. Gestão Urbana. Políticas

Públicas. Eventos.

 

POLÍTICA URBANA FEDERAL DE REABILITAÇÃO DE CENTROS ANTIGOS. DEBATES E DIRETRIZES SOBRE HABITAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL

HELENA ROSA DOS SANTOS GALIZA

 

Data da Defesa: 19/09/2008

 

Orientador:MARIA LAIS PEREIRA DA SILVA

 

Resumo:

O trabalho analisa a atual política urbana nacional de reabilitação de áreas centrais,

focando seus objetivos na questão habitacional dos centros e nas dificuldades de sua

implementação, com inclusão social. Utiliza, como fontes e procedimentos

metodológicos principais, uma ampla revisão bibliográfica e documental, acrescida de

entrevistas realizadas no Rio de Janeiro, São Paulo e São Luís, com segmentos do

movimento social pela moradia, e representantes de governos e da academia. Apóiase,

também, na experiência direta da autora em projetos sobre o tema. Buscando

contextualizar historicamente a questão, o trabalho aborda inicialmente as primeiras

propostas brasileiras de recuperação do estoque imobiliário subutilizado dos centros

antigos, com potencial habitacional. Comenta a repercussão dessas idéias no Banco

Nacional da Habitação (BNH), a tentativa da Caixa Econômica Federal (Caixa) de

retomar a questão, no ano 2000, e as proposições atuais do Ministério das Cidades.

Relata as iniciativas locais das três cidades e utiliza as entrevistas realizadas para

expor um amplo painel de análises e propostas. Embora reconhecendo a importância

das iniciativas recentes da política urbana federal, o trabalho conclui por uma grave

lacuna entre a teoria e a prática das propostas governamentais, insuficientes para

atingir os objetivos pretendidos, nos aspectos institucionais, jurídicos, sociais,

econômicos, financeiros e culturais. Finalizando, indica que falta, entre outros fatores,

uma liderança nacional efetiva na política de reabilitação de áreas urbanas centrais,

refletida em ações estratégicas específicas, cujas principais características são: a

disponibilidade de recursos financeiros, o cumprimento da função social dos imóveis

subutilizados, a gestão social de valorização dessas áreas, a moradia digna e a

ascensãosócio-econômica das famílias de baixa renda, residentes nesses centros

antigos.

 

Palavras-chave:Políticas públicas. Reabilitação urbana. Áreas centrais. Habitação.

Gentrificação.

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

 

Resumo:

 

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave:

 

 

Data da Defesa:

 

Orientador:

 

Resumo:

 

Palavras-chave: